Nhecolandia
Queimada Amazônia
Pico Montanha
Índio 02
Onça-pintada
Chapada dos Guimarães
Amazônia 01
Árvore Bocaina
Jaguatirica
Uacari
Pantanal 01
Biguatinga
Macaco-de-cheiro
Índio Pescando
Tamanduá-mirim
Canoa
Bromélia
Slide 10
Pororoca
Luar
Corais
Sumauma
Canoa
Índio de Araquém Alcântara
Cavalheiros Encourados

Powered by top(node).

Araquém Alcântara

Araquém Alcântara, 68 anos, é apontado pelos críticos como um dos precursores da fotografia de natureza no Brasil e um dos mais importantes fotógrafos em atuação no país. Desde 1970, dedica-se integralmente à documentação e proteção da natureza brasileira.

Seu trabalho, de notoriedade internacional, tornou-se hoje uma referência nacional e fonte de inspiração para os novos fotógrafos.

É o primeiro fotógrafo a documentar todos os parques nacionais do Brasil e a produzir uma edição especial de colaborador para a National Geographic Society, (Bichos do Brasil). É também o primeiro fotógrafo a realizar um ensaio sistemático sobre os ecossistemas e as unidades de conservação do país, trabalho que só finalizou após vinte e dois anos de incessantes expedições pelo sertão do Brasil.

Em 2020, Araquém Alcântara completa 50 anos de dedicação profunda ao Brasil e à fotografia.

Araquém Alcântara – Foto: João Marcos Rosa

54

Livros publicados sobre temas ambientais e humanos. Entre eles, o livro de fotografia mais vendido na história do Brasil, o Terra Brasil, que está em sua décima primeira edição.

O livro Terra Brasil de Araquém Alcântara tem fotos em acervos de vários museus e galerias, entre eles o Museu do Café, em Kobe, Japão; Centro Cultural Georges Pompidou, Paris, Museu Britânico, Londres, Inglaterra; Museu de Arte de São Paulo (MASP) e Museu de Arte Moderna (MAM), de São Paulo, Brasil.

32

Prêmios Nacionais. Entre eles: o Prêmio Jabuti com o livro Amazônia, em 2006; o Prêmio  Fernando Pini, 2007, de melhor livro de arte do ano, com a obra Mar de Dentro; Prêmio Fernando Pini de Excelência Gráfica com o livro Sertão Sem Fim além de ser finalista do Prêmio Jabuti e do Prêmio Fundação Conrado Wessel 2010.

Em 2009 foi agraciado com a mais importante comenda do Exército, a Medalha do Mérito Militar, pelos serviços prestados à cultura do Brasil.

22

Livros com co-autoria. Entre eles: Patrimônio Mundial no Brasil – Edição UNESCO, DF, 2002; Unknow AmazonBritish Museum, UK, 2001; Brasil Pontos Turísticos – Edição Embratur, São Paulo, 2000.

75

Exposições individuais realizadas no Brasil e no exterior. Entre elas:  Individual – “Terra Brasil” – Pinacoteca do Estado de São Paulo, SP, 1998;  Individual – “Veredas” – Galeria de Babel, 2014; Individual na ECO 92 – Paço Imperial – Rio de Janeiro, 1992;

Araquém Alcântara sempre priorizou a fotografia como expressão plástica e instrumento de transformação social. É considerado por muitos um dos mais combativos artistas em defesa do patrimônio ambiental do país.

Já atuou diversas vezes na linha de frente contra o desmatamento ilegal da Amazônia, retratando em suas fotos, todos os horrores da destruição deste complexo e essencial bioma.

Em suas palestras, aulas e entrevistas sempre destaca a importância da conservação da biodiversidade brasileira.

Foto: Marcos Blau

Em 2001, foi escolhido pelo The British Museum, de Londres, para produzir a capa do livro Unknown Amazon que acompanhou uma grande exposição etnográfica sobre a Amazônia. Neste mesmo ano, foi convidado pelo Ministério das Relações Exteriores para realizar a exposição: “Mudanças Climáticas”, no Memorial da América Latina em São Paulo, e, também como convidado do Ministério do Meio Ambiente realizou no Jardim Botânico do Rio de Janeiro a exposição “Parques Nacionais do Brasil”.

Workshop de Fotografia

Os nossos workshops na natureza vão muito além do ensino da técnica fotográfica. Eles buscam transformar a percepção do aluno, ampliar a sua visão do mundo, desmontar o olhar organizado.

O aprendizado se dá pela experimentação imediata, o contato direto com a beleza, o sagrado. A união do lúdico com o estético. A fotografia como caminho de aprendizado mais sutil, mais mágico.

A fotografia como instrumento de prazer e conhecimento.

No contato com a natureza intocada, o aluno participa de uma interessante terapia de grupo; as resistências se abrandam com as caminhadas, há uma disposição geral para conhecer e experimentar.

Os toques e dicas em campo se aprofundam nos bate papos noturnos. Logo se estabelece uma interação. Aí podemos trabalhar com assuntos mais subjetivos e questionáveis, como composição, harmonia, valores, etc…

Preparamos o aluno para mudar a atenção do seu olhar, para reparar e contemplar. Em duas aulas na viagem, analisaremos toda a produção do grupo e ressaltaremos os erros e acertos.

O primeiro encontro, mais para nos apresentarmos, acontecerá na noite do primeiro dia, uma conversa de duas horas, no máximo. Direcionamos o aluno, diletantes ou profissionais, para interpretar o que vê, de um modo peculiar e próprio.

Fotografia é antes de tudo sentimento e percepção.

Datas de Workshop:

+55 (11) 3044-1013